Blog da Maria Cecília Corsi

Os truques que reduzem metade das calorias desta torta de frango caseira

Maria Cecília Corsi

26/04/2018 10h39

Crédito: Fernando Moraes/UOL

Toda avó tem sua receita de torta de frango: massa crocante e recheio cremoso construindo uma memória afetiva. Torta caseira assando tem cheiro de carinho. E, com alguns ajustes, transformei essa confort food em uma receita menos calórica.

Meu primeiro truque: usei massa apenas nas bordas da forma. Só isso já reduz metade das calorias! E, depois, fiz com a mesma massa um trançado, em vez de cobrir a torta inteira.

No recheio, troquei o creme feito com farinha por requeijão com leite. Mas, antes de passar à receita, preciso esclarecer o seguinte ponto: na massa, eu uso a margarina light. Hoje você encontra nos supermercados margarinas sem gorduras trans — e, sim, com outro óleo vegetal modificado –e a versão light, com maior concentração de água na composição. E com esta última, especificamente, que consigo um pouco mais da desejada crocância na massa, sem aumentar demais as calorias.

Torta de Frango Light

Rende 8 fatias, de 190 calorias cada.

Ingredientes:

Para a massa

  • 1 ½ xícara de chá de farinha de trigo integral
  • 3 gemas
  • 2 colheres de sopa de margarina light
  • 4 colheres de sopa de água gelada
  • 1 colher de chá de salsinha picada
  • Sal a gosto

Para o recheio

  • 400 gramas de frango cozido e desfiado
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de cebola ralada
  • 1/2 xícara de chá de caldo de legumes (pode e deve usar o caseiro!)
  • 1 colher de sopa de salsinha picada
  • 2 colheres de sopa de creme de ricota
  • 1/2 xícara de chá de leite desnatado
  • Sal a gosto

Crédito: Fernando Moraes/UOL

Modo de preparo

  1. Em uma vasilha, coloque a farinha, faça um buraco no meio e vá acrescentando a água gelada, as gemas, a margarina, a salsinha e o sal.
  2. Com as pontas dos dedos, misture tudo aos poucos, até que forme uma massa homogê Se precisar acrescente um pouco mais de água gelada.
  3. Faça uma bola, feche com filme plástico e leve à geladeira por duas horas.
  4. Nesse período, em uma frigideira, doure a cebola.
  5. Junte o caldo, até para soltá-la.
  6. Acrescente o frango, o leite e o creme de ricota, mexendo bem.
  7. Desligue o fogo e espere esfriar completamente.
  8. Abra a massa, cortando-a em  tiras largas para cobrir a lateral de uma forma de aro 20.
  9. Com a ponta dos dedos, ajeitando toda essa massa para que realmente cubra toda lateral.
  10. Em seguida coloque o recheio que, nessa altura, deve estar
  11. Abra a massa novamente, mas agora corte tiras finas para trançar a parte de cima da forma.
  12. Leve ao forno pré-aquecido em temperatura média para assar por 30 minutos.

Observação: a receita não leva legumes. Assim, você pode acompanhar a sua torta com uma bela salada e legumes refogados para ter uma refeição completa, que irá gerar muita saciedade, além de tudo.

Aproveite a massa para fazer empadinhas light

Use a mesma massa revestindo forminhas de empadinha. O recheio poderá ser o de sua preferência, mas tomara que ele seja leve também. Cubra com tirinhas, de novo para “economizar”massa — leia, reduzir as calorias.

Você pode pré-assar por uns 15 minutos as empadinhas e congelá-las em seguida. Aí, termine de assar só na hora de tirá-las do freezer para servir. Prático, gostoso e light!

Essa receita super fácil e leve, assim como outras estão disponível no nosso site. Venha conferir!

Sobre a autora

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo, ao trabalhar em hospitais Maria Cecilia Corsi já percebia certa dificuldade na hora de preparar uma comida saborosa para quem sofria alguma restrição. E resolveu colocar um fim nessa história quando notou que, mesmo em situações mais banais, como as de pessoas que precisavam perder apenas 4 ou 5 quilos, era complicado montar um cardápio sem mesmice. Daí, em 1995, viajou para Berkeley, na Califórnia, Estados Unidos, para estudar maneiras de ajustar o melhor da gastronomia à dieta saudável. E trouxe na bagagem de volta uma série de truques. De lá para cá, inventou outros tantos, é bem verdade… Não gosta de dizer que faz pratos light nem diet. Define sua cozinha como moderna e atual (“Porque hoje todo mundo quer uma vida saudável”).

Sobre o blog

Toda semana, Maria Cecília ensina uma receita por aqui. Mas não dá só o passo a passo. Ela conta os bastidores de sua criação culinária. Por exemplo, divide com você como ela consegue emagrecer ingredientes “gordos”, tirar o sal de um molho sem que alguém sinta falta dele, criar doces para diabéticos de dar água na boca e muito mais. A ideia é que você não só prepare o prato ensinado em sua casa, mas se sinta inspirado para modificar as receitas do seu próprio caderno de família, a fim de que se tornem bem mais equilibradas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi
Blog da Maria Cecília Corsi

Blog da Maria Cecília Corsi

Como fazer um bolo de Natal diet de pão, castanha e frutas

Quando vejo um prato diferente, no mesmo instante fico pensando em como  fazer uma releitura para torná-lo mais equilibrado ou para que resolva alguma necessidade dietética.  E também tem o paciente que vem e me pede: "você tem alguma receitinha de...?" Pode apostar que, se a pessoa usa o diminutivo, é bomba! Mesmo que eu troque ingredientes e lance mão de outras estratégias para deixar algo mais leve e nutritivo, é fundamental que o resultado faça jus ao nome. Ou seja, mousse precisa ter textura de mousse (e não de gelatina ou de mingau). Por isso, há sempre um desafio em cada adaptação. A história deste bolo, por exemplo, é antiga e ele se tornou um clássico da minha cozinha. Em 1998 (nossa, faz tempo!), prestei consultoria para uma grande empresa que estava para lançar um adoçante de terceira geração, capaz de ser usado com maior segurança por crianças e gestantes, e, mais, que podia ir ao forno e ao fogão, sem deixar aquele gostinho residual desagradável na boca. Desenvolvi  diversas receitas e a deste bolo foi a que mais agradou nos testes. Daí, treinei cozinheiros em várias cidades para aprendessem a fazê-lo, já que o lançamento era simultâneo em todo o Brasil. De Norte a Sul, foi um sucesso. Só um probleminha: quando a tal empresa foi avaliar o resultado da ação de marketing, descobriu que o público estava ansioso porque... todos queriam saber quando o bolo seria encontrado nos supermercados!

Blog da Maria Cecília Corsi
Topo